Sl 92

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

92(91)  Em louvor da justiça de Deus

 

1 Salmo. Cântico. Para o dia de sábado.


2 Como é bom dar graças[1] ao Senhor[2],

e cantar hinos ao teu nome, ó Altíssimo!

3 É bom anunciar de manhã a tua misericórdia

e a tua fidelidade durante a noite[3],

4 com a lira de dez cordas e a cítara

e ao som melodioso da harpa.


5 Tu me alegraste, Senhor, com os teus feitos,

e exulto com as obras das tuas mãos.

6 Como são grandiosas as tuas obras, ó Senhor!

Quão profundos são os teus desígnios!:

7 O homem insensato não entende estas coisas,

e o ignorante não compreende nada disto.

8 Ainda que os malfeitores cresçam como a erva

e floresçam todos os que praticam a maldade,
é para serem exterminados para sempre.

9 Tu, porém, Senhor,

és o excelso para sempre.

10 Por isso, os teus inimigos, Senhor,

os teus inimigos hão de perecer
e serão dispersos todos os que praticam a iniquidade.


11 Fizeste-me erguer a cabeça como um búfalo[4]

e ungiste-me com óleo perfumado.

12 Os meus olhos hão de ver o fim dos que me espiam

e os meus ouvidos hão de ouvir
os gritos[5] dos que se erguem contra mim.


13 O justo florescerá como a palmeira

e crescerá como um cedro no Líbano[6].

14 Plantados na casa do Senhor,

florescerão nos átrios do nosso Deus.

15 Até de cabelos brancos continuam viçosos

e hão de manter sempre a seiva e o vigor,

16 para proclamar que o Senhor é reto,

é o meu rochedo e nele não há falsidade.



  1. Este salmo tem os recortes de um hino de ação de graças individual. Com efeito, os benefícios agradecidos são referidos na primeira pessoa. O título hebraico do salmo sublinha que se trata de um cântico destinado ao sábado. Um cântico de ação de graças no templo poderia sempre alcançar ressonâncias nacionais, válidas para todo o povo. O facto de no v. 11 se fazer referência a uma unção com óleo perfumado poderia acentuar mais este sentido nacional, vendo ali uma referência ao rei. No entanto, o termo em hebraico não é o que se usa tecnicamente para a unção de consagração real. O tom geral didático sobre os comportamentos humanos dá-lhe igualmente algumas ressonâncias sapienciais.
  2. Os dois hemistíquios deste v. podem ler-se em paralelo, dirigindo-se ambos a Deus na segunda pessoa. Lendo um lamed vocativo em layawheh o primeiro hemistíquio seria: Como é bom dar graças, ó Senhor.
  3. Os dois tempos maiores de oração eram a manhã e o fim da tarde. No entanto, o hebraico usa para o segundo momento baleylot, que se pode traduzir como nas vigílias da noite. Esta leitura é possível aqui e ainda nos Sl 16,7 e 134,1. Com efeito, esta última passagem parece referir-se a um programa de oração que se prolonga ao longo da noite.
  4. Na Bíblia, o búfalo é símbolo de força e coragem (Nm 23,22).
  5. Ou: as desventuras.
  6. A palmeira e o cedro do Líbano, altos e vicejantes, exprimem o entusiasmo do justo, contrastando com a pequenez do mau referida no v. 8.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150