Sl 68

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

68(67)  Cântico triunfal

 

1 Ao diretor. De David. Salmo. Cântico.


2 Deus levanta-se: os seus inimigos dispersam-se[1]

e fogem diante dele os que o odeiam.

3 Como se dissipa o fumo, assim eles se dissipam;

como a cera se derrete junto do fogo,
assim perecem os malfeitores diante de Deus.

4 Mas os justos alegram-se e rejubilam;

na presença de Deus exultam de alegria.


5 Cantai a Deus, entoai hinos ao seu nome,

abri caminho àquele que cavalga sobre os desertos.
Pois o seu nome é Senhor! Exultai na sua presença.

6 Pai dos órfãos e defensor das viúvas

é o Deus que habita no seu santuário.

7 Deus faz regressar a casa os que vivem sós

e faz sair os prisioneiros em liberdade,
mas os rebeldes ficarão em terra árida.


8 Quando saíste à frente do teu povo, ó Deus[2],

e caminhavas através do deserto,

9 a terra tremia e os céus gotejavam

na presença de Deus, o do Sinai,
na presença de Deus, o Deus de Israel.

10 Fizeste cair, ó Deus, a chuva com abundância;

e restituíste o vigor à tua herança enfraquecida.

11 As tuas criaturas[3] voltaram à terra,

que, na tua bondade, ó Deus, preparaste para o pobre.


12 O Senhor proclama um oráculo,

as boas novas de um grande exército:

13 «Os reis dos exércitos fogem, fogem,

e uma dona de casa reparte os despojos.

14 Será que podeis ficar descansados entre os rebanhos[4],

com asas de pomba[5] cobertas de prata
e as suas penas, de ouro fino?


15 Quando o Todo Poderoso[6] dispersava os reis,

um nevão caía sobre o monte Salmon[7]».


16 Ó montanha elevada[8], montanha de Basan[9]!

Montanha escarpada, montanha de Basan!

17 Ó montes escarpados, por que razão invejais

a montanha que Deus desejou para sua morada[10]?
Contudo, o Senhor há de habitar nela eternamente.

18 Os carros de Deus[11] são milhares[12] de esquadrões cintilantes;

neles vem o Senhor do Sinai para o santuário[13].


19 Tu subiste às alturas, levando contigo prisioneiros;

recebeste homens, mesmo rebeldes, como tributo,
para ali habitares, ó Senhor e Deus.

20 Bendito seja o Senhor, dia após dia;

Ele cuida de nós, é o Deus da nossa salvação.Pausa

21 Ele é o nosso Deus, é o Deus para a salvação.::É pelo Senhor, nosso Deus[14],

que é possível escapar da morte.

22 Pois Deus esmaga a cabeça dos seus inimigos,

o crânio dos que persistem nas suas culpas.

23 O Senhor disse: «De Basan os farei voltar,

farei voltar das profundezas do mar[15].

24 Assim molharás os pés no seu sangue

e a língua dos teus cães terá os inimigos como ração».

25 Eles viram, ó Deus, os teus cortejos triunfais,

os cortejos do meu Deus e rei no santuário.

26 Os cantores vão na frente, os músicos atrás,

no meio, as donzelas tocando pandeiretas.

27 Bendizei a Deus nas assembleias,

bendizei o Senhor, nas solenidades[16] de Israel.

28 Ali vai Benjamim, o mais novo, a comandar os outros;

depois, os chefes de Judá, com os seus grupos[17],
os chefes de Zabulão e os chefes de Neftali[18].


29 Impõe claramente o teu poder, ó meu Deus[19],

o poder com que intervieste em nosso favor, ó Deus.

30 Do teu santuário, em Jerusalém,

onde os reis virão oferecer-te presentes[20],

31 domina a fera dos canaviais,

a manada de touros e povos como novilhos.

Eles rebaixam-se perante bocados de prata[21].

Dispersa as nações que desejam a guerra!

32 Do Egito chegarão ricos presentes

e a Etiópia acorrerá, estendendo as mãos para Deus.


33 Cantai a Deus, ó reinos da terra,

entoai hinos ao Senhor!Pausa

34 Ele cavalga pelos céus, os céus de outrora,

e faz ouvir a sua voz, uma voz poderosa.

35 Reconhecei o poder de Deus[22]!

A sua majestade resplandece sobre Israel,
e o seu poder na vastidão das nuvens.

36 Deus é prodigioso, desde o seu santuário[23].

Pois é Ele o Deus de Israel que dá força e vigor ao seu povo.
Bendito seja Deus!



  1. Este salmo parece claramente um salmo coletivo de ação de graças. O que nele aparece como motivo para o agradecimento não são tanto ajudas individualizadas e concretas. É, antes, uma síntese de todos os benefícios realizados por Deus em favor de Israel ao longo da sua história. Esta espécie de epopeia religiosa da história de Israel poderia eventualmente servir como hino especial para uma festa de celebração da aliança. Daí o facto de aparecerem bem sublinhadas as referências ao Sinai e as repercussões benéficas que a proteção de Deus garante para a vida quotidiana dos israelitas.
  2. O texto dos vv. 8-10 está composto a imitar de algum modo o do cântico de Débora em Jz 5,4s.
  3. Lit.: o teu vivente, no sentido coletivo.
  4. Possível referência ao texto de Jz 5,16.
  5. A pomba é uma imagem que aparece como representando o próprio Israel (Sl 74,19; Os 7,11). Os despojos de combate servem para eles se ornamentarem (Js 22,8; Jz 8,48-49).
  6. Lit.: chadday. Como nome de Deus, El-Chadai era usado com frequência no tempo dos patriarcas (Gn 17,1; 49,25). As traduções costumam substitui-lo por nomes equivalentes, tais como Todo Poderoso, Soberano, etc..
  7. Salmon é um monte de localização hoje desconhecida que deveria estar localizado a norte da margem oriental do rio Jordão.
  8. Lit.: Montanha de Deus. Esta expressão é usada em hebraico com sentido de superlativo.
  9. A montanha de Basan, situada na região norte da margem oriental do Jordão, era conhecida pela sua produtividade. Este destaque faz com que Basan apareça com muita frequência referenciada na literatura bíblica.
  10. O monte Sião é a montanha desejada por Deus para sua morada.
  11. Na Bíblia são famosos os carros de Salomão (1Rs 10,26), mas a alusão mais provável aqui deve ser aos carros divinos da visão de Eliseu (2Rs 6,17; Is 66,15).
  12. Lit.: duas miríades.
  13. O texto hebraico atual significaria: O Senhor está neles, o Sinai é no santuário. É possível ver aqui indícios de releitura posterior, tendente a sublinhar que Sião é o Sinai, no sentido de valorizar a festa de Pentecostes como festa da entrega da Lei.
  14. Lit.: Adonai.
  15. A tradução dos LXX pressupõe um texto consonântico com uma preposição diferente, resultando numa tradução alternativa para o segundo hemistíquio: farei voltar às profundezas do mar. Como se refere a uma maneira de tratar os inimigos, a alternativa faz sentido.
  16. Lit.: nas convocatórias, porque as solenidades eram objeto de uma «convocatória» e foi esta designação que ficou no texto hebraico.
  17. Ou: em duas filas. Benjamim e Judá seguem na frente do cortejo, uma vez que fazem parte do Reino do Sul, onde o templo se encontra integrado (Js 15,8-63; 18,16; Jz 1,21). Zabulão e Neftali são duas tribos situadas na região setentrional do Reino do Norte, ou Samaria (Jz 4,6; Is 8,23).
  18. Numa festa da Páscoa do tempo de Ezequias é referida a presença das tribos do Norte (2Cr 30).
  19. Esta tradução pressupõe cortar diferentemente o texto hebraico de ’lhyk como ’elohay kî. Este tem função de ênfase, significando claramente, como o termo da segunda parte do v..
  20. Cf. Is 60,1-14; Ag 2,7-10; Tb 13,11.
  21. Vários termos hebraicos deste v. têm levantado dificuldades de tradução desde a antiguidade.
  22. Lit.: Dai a Deus o poder.
  23. Tal como no v. 29, também aqui o conjunto consonântico hebraico mmqdchyk deveria ser cortado como mimmiqedachyô (do seu santuário), lendo o restante como pois, a iniciar a frase seguinte.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150