Sl 54

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

54(53) Pedido de socorro

 

1 Ao diretor. Com instrumentos de corda. Poema de David.

2 Quando chegaram alguns habitantes de Zif e anunciaram a Saul:

«David encontra-se escondido entre nós».


3 Ó Deus, salva-me pelo teu nome[1];

pelo teu poder, faz-me justiça.

4 Escuta, ó Deus, a minha oração;

dá ouvidos às palavras da minha boca!


5 Estranhos[2] levantam-se contra mim

e soberbos procuram tirar-me a vida,
sem pensarem que Deus está diante deles.Pausa

6 Porém, Deus é o meu auxílio;

o Senhor é quem sustenta a minha vida[3].


7 Recaia o mal sobre os meus perseguidores;

pela tua fidelidade, extermina-os.

8 Oferecer-te-ei sacrifícios espontâneos[4]:

louvarei o teu nome, ó Senhor, porque ele é bom.

9 Foi ele que me livrou de todas as tribulações;

e assim posso olhar de frente os meus inimigos[5].



  1. Trata-se de um salmo individual de súplica. Nele se pede a ajuda de Deus contra os inimigos que colocam em perigo a sua vida (vv. 3-6), prometendo oferecer um sacrifício de ação de graças pelo auxílio que espera da parte de Deus. O acontecimento referido no v. 2 do título é relatado em 1Sm 23,19-29; 26,1s. Isto parece sugerir que David teria sido o autor deste salmo ou, pelo menos, que o tema se adapta àquela situação histórica reconhecida. A localidade de Zif encontrava-se na região sul de Judá. Apesar da sua brevidade, este salmo contém todos os pontos importantes que integram normalmente os salmos de súplica: invocação, exposição, súplica, confiança e ação de graças.
  2. Traduções antigas apontariam mais para orgulhosos que o paralelismo com o segundo hemistíquio justificaria. No entanto, a tradição hebraica, vista no texto e em traduções targúmicas, aponta para o sentido de estrangeiros, o qual pode traduzir alguma adaptação a preferências semânticas do tempo dos conflitos contra o helenismo.
  3. Ou: O Senhor está entre os que sustentam a minha vida.
  4. Sacrifícios espontâneos são os que não derivam de um calendário ritual obrigatório, mas são voluntariamente apresentados (Ex 35,29; Lv 22,17-25).
  5. Lit.: e nos meus inimigos viram os meus olhos. Esta é uma expressão idiomática frequente nos salmos (cf. Sl 92,12; 112,8; 118,7), para significar a vitória conseguida sobre eles.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150