Sl 24

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

24(23) Cântico processional

 

1 De David. Salmo.


Ao Senhor pertence a terra e o que ela contém[1],

o mundo e quantos nele habitam.

2 Pois Ele estabeleceu-a sobre os mares

e consolidou-a sobre as correntes profundas[2].


3 Quem poderá subir à montanha do Senhor

e permanecer no seu santuário?

4 Aquele que tiver mãos limpas e coração puro,

não corre atrás daquilo que é vão[3],
nem jura por aquilo que é falso.

5 Esse levará bênção da parte do Senhor

e justiça da parte de Deus, seu salvador.

6 Esta é a geração dos que o procuram,

dos que buscam a face do Deus de Jacob[4].Pausa


7 Ó portas, levantai os vossos umbrais[5]!

Alteai-vos, pórticos antigos,
que vai entrar o rei da glória!

8 Quem é esse rei da glória?

É o Senhor, poderoso herói,
o Senhor, herói na batalha.

9 Ó portas, levantai os vossos umbrais!

Alteai-vos, pórticos antigos,
que vai entrar o rei da glória!

10 Quem é esse rei da glória?

O Senhor dos exércitos.
É Ele o rei da glória.Pausa



  1. O teor solene deste salmo faz dele um caraterístico salmo litúrgico. O apanhado de temas concentrado neste pequeno texto exprime bem a capacidade de síntese que é própria da literatura litúrgica: afirma a soberania universal de Deus (vv. 1-2), trata das exigências relativas aos que tomam parte no culto (vv. 3-6) e proclama a ressonância e o simbolismo dos momentos mais solenes do ritual (vv. 7-10).
  2. A conceção cosmológica que aqui está pressuposta é a de que a terra assenta por meio de fortes colunas sobre um oceano inferior, onde se encontram também em ação fortes correntes, como nos mares superiores.
  3. Lit.: não transporta a sua alma para aquilo que é vão. É uma referência ao culto dos falsos deuses que durante muito tempo atraiu o povo dos hebreus.
  4. Lit.: os que procuram a tua face, ó (Deus de) Jacob. Ou: os que procuram a tua face, como Jacob.
  5. Este cerimonial solene de entrada parece espelhar as ressonâncias de um quadro semelhante ao descrito em 2Sm 6,11-17 sobre a entrada da arca de Deus no santuário. O texto hebraico acentua o lado retórico, dirigindo-se às portas e intimando-as a levantarem-se, como se fossem seres animados e responsáveis. Estranhando isso, o grego traduz: Príncipes, erguei as vossas portas.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150