Sl 122

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

122(121) Em louvor de Jerusalém

 

1 Cântico das peregrinações. De David.


Exultei com quantos[1] me diziam[2]:

«Vamos para a casa do Senhor!».

2 Os nossos passos paravam finalmente

às tuas portas, Jerusalém!:

3 Jerusalém, construída como uma cidade,

toda ela bem articulada[3].


4 Para lá sobem as tribos, as tribos do Senhor,

como é de norma em Israel,
para louvar o nome do Senhor[4].

5 Ali foram instalados os tribunais da justiça[5],

os tribunais da casa de David.


6 Desejai paz a Jerusalém[6]:

«Estejam em segurança os que te amam.

7 Haja paz dentro das tuas muralhas,

segurança nos teus palácios».

8 Por bem dos meus irmãos e dos meus amigos,

proclamo que haja paz dentro de ti.

9 Por bem da casa do Senhor, nosso Deus,

peço para ti o bem-estar.



  1. Ou: Exultei quando.
  2. Para além de ser um cântico de peregrinação para Jerusalém, a própria cidade constitui o centro de todo o texto. Sião é olhada com toda a ternura que suscita o facto de ser o lugar do santuário e o símbolo da organização que David deixou para o quotidiano dos hebreus. A beleza física da cidade é valorizada por todos estes aspetos simbólicos. O texto divide-se entre felizes descrições da cidade e convites à participação entusiasta por parte daqueles que se integram na peregrinação.
  3. Os pormenores descritivos da construção e da estética da cidade nem sempre se conseguem definir de forma clara. No entanto, no NT continuamos a encontrar referências ao efeito produzido pelo aspeto arquitetónico e simbólico de Jerusalém: Mc 13,1; 1Pd 2,5; Ap 21,10-27.
  4. Este v. refere-se ao costume, transformado em lei para os israelitas, de peregrinarem a Jerusalém para celebrar as grandes festas: Sl 81,5; Ex 23,14-17; 34,24; Dt 12,4-19; 16,16; Lc 2,41-42.
  5. Cf. 2Sm 15,2-6.
  6. Lit.: Pedi a paz de Jerusalém. Esta é uma fórmula caraterística de saudação, que se adapta bem ao momento da entrada dos peregrinos na cidade. Além disso, é possível que o salmista seja sensível à maneira como os hebreus sentiam o significado do nome de Jerusalém que na última parte (chalem) lhes lembrava o termo «paz» (chalom). O nome pode ter uma origem diferente, mas para a etimologia popular dos hebreus era daquela maneira que soava (Sl 76,3).



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150