Sl 135

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

135(134) As maravilhas de Deus

 

1 Aleluia!

Louvai o nome do Senhor[1];

louvai-o, ó servos do Senhor,

2 vós que permaneceis no templo do Senhor,

nos átrios da casa do nosso Deus.

3 Louvai o Senhor, porque o Senhor é bom;

cantai ao seu nome, porque é agradável.

4 Pois o Senhor escolheu para si Jacob,

escolheu Israel como sua propriedade.


5 Sim, eu sei que o Senhor é grande,

o nosso Senhor é mais que todos os deuses.

6 Tudo aquilo que o Senhor quer, Ele o faz,

nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos.

7 Dos confins da terra, faz subir as nuvens;

com os relâmpagos produz a chuva
e dos seus reservatórios faz sair o vento.

8 Foi Ele que atingiu os primogénitos do Egito[2],

tanto dos homens como dos animais.

9 Enviou sinais e prodígios para dentro de ti, ó Egito,

contra o faraó e todos os seus servos.

10 Foi Ele que atingiu grandes nações

e matou reis poderosos:

11 Seon, rei dos amorreus, e Og, rei de Basan,

e todos os reinos de Canaã.

12 E entregou a terra deles como herança,

como herança a Israel, seu povo.


13 Ó Senhor, o teu nome é para sempre,

a tua memória, Senhor, de geração em geração.


14 Pois o Senhor defende a causa do seu povo[3]

e deixa-se compadecer em favor dos seus servos.

15 Os ídolos dos povos são apenas prata e ouro[4],

são obra das mãos do homem.

16 Têm boca, mas não falam;

têm olhos, mas não veem;

17 têm ouvidos, mas não ouvem;

nem sequer há sopro na sua boca.

18 Sejam iguais a eles aqueles que os fazem

e todo aquele que neles confia.


19 Casa de Israel, bendizei o Senhor[5]!

Casa de Aarão, bendizei o Senhor!

20 Casa de Levi, bendizei o Senhor!

Vós que temeis o Senhor, bendizei o Senhor!

21 Bendito seja o Senhor, de Sião,

Ele que habita em Jerusalém!
Aleluia[6]!



  1. Este salmo é um hino de grande intencionalidade litúrgica, não somente porque se concentra intensamente na ideia do louvor, onde está o sentido e o espírito da adoração e da liturgia, mas também porque apresenta a realidade do povo de Israel segundo as várias casas, com a sua representatividade institucional. Do ponto de vista do conteúdo, este hino está recheado dos mais importantes temas históricos e teológicos da tradição hebraica. A pedra de toque é o Deus que habita em Sião. Relativamente a este Deus, o hino celebra a supremacia sobre a criação (vv. 5-7) e o acompanhamento e defesa do seu povo ao longo da história (vv. 8-14), a partir do tempo do Egito. É ali que o salmo fundamenta a identidade do povo hebreu. E nisto se concentra toda a realidade e todo o sentido da vida. Outros deuses simplesmente não existem. O monoteísmo é assumido de uma forma feliz.
  2. Os vv. 8-9 tratam das pragas do Egito, vistas como sinais benfazejos para os hebreus.
  3. As injustiças e perigos sofridos pelos hebreus no relacionamento com os inimigos são assumidos por Deus como um caso de justiça que lhe diz respeito.
  4. Os vv. 15-18 são semelhantes aos do Sl 115,4-8.
  5. Os vv. 19-21 são uma antífona de gosto tradicional que serve de conclusão a todo o hino (cf. Sl 115,10-13; 118,2-4).
  6. O aleluia final, que também se encontra no Sl 104,35, foi transportado pela tradução dos LXX para o início do salmo seguinte.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150