Mt 6

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

Sobre a esmola – 1«Tende cuidado em não praticar a vossa justiça diante dos homens para serdes vistos por eles! De contrário, não tereis a recompensa do vosso Pai que está nos céus. 2Quando, pois, deres esmola, não faças soar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas[1], para serem glorificados pelos homens. Amen vos digo: já receberam a sua recompensa. 3Tu, porém, quando deres esmola, não saiba a tua esquerda o que faz a tua direita, 4para que a tua esmola fique no segredo, e o teu Pai, que vê no segredo, te recompensará».


A oração (Lc 11,2-4; Mc 11,25s) – 5«Quando rezardes, não sejais como os hipócritas: gostam de rezar de pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos pelos homens. Amen vos digo: já receberam a sua recompensa. 6Tu, porém, quando rezares, entra no teu quarto e, fechando a tua porta, reza ao teu Pai, que está no segredo; e o teu Pai, que vê no segredo, te recompensará.

7Quando rezardes, não useis vãs repetições, como fazem os pagãos[2], pois pensam que, pelo seu muito falar, serão escutados. 8Portanto, não sejais como eles, pois o vosso Pai sabe do que tendes necessidade antes de vós lho pedirdes.


Pai Nosso – 9Vós, pois, rezai assim:

Pai nosso, que estás nos céus,

santificado seja o teu nome,

10venha o teu reino,

seja feita a tua vontade,

como no céu, assim também na terra.

11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje[3].

12Perdoa-nos as nossas ofensas,

como também nós perdoamos a quem nos tem ofendido,

13e não nos leves até à provação,

mas livra-nos do Maligno[4].

14Pois, se perdoardes aos homens as suas transgressões, também o vosso Pai celeste vos perdoará; 15mas se não perdoardes aos homens, também o vosso Pai não perdoará as vossas transgressões».


Sobre o jejum – 16«Quando jejuardes[5], não façais um ar pesaroso como os hipócritas que desfiguram os seus rostos para mostrarem aos homens que jejuam. Amen vos digo: já receberam a sua recompensa. 17Tu, porém, quando jejuares, perfuma a tua cabeça e lava o teu rosto, 18para não mostrares aos homens que jejuas, mas apenas ao teu Pai, que está no escondido; e o teu Pai, que vê no escondido, te recompensará».


O tesouro do céu (Lc 12,33s) – 19«Não acumuleis[6] para vós tesouros na terra, onde a traça e a corrosão os fazem desaparecer e onde os ladrões os pilham e roubam. 20Mas acumulai para vós tesouros no céu, onde não há traça nem corrosão para os fazer desaparecer e onde os ladrões não os pilham nem roubam. 21Pois onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração».


A vista, candeia do corpo (Lc 11,34-36) – 22«A candeia do corpo é o olho. Por isso, se o teu olho for límpido, todo o teu corpo será luminoso[7]; 23mas se o teu olho for mau, todo o teu corpo será trevas. Portanto, se a luz que há em ti é trevas, quão grandes serão essas trevas!».


Servir a Deus ou ao dinheiro (Lc 16,13) – 24«Ninguém pode servir a dois senhores, pois ou odiará um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas[8]».


Desprendimento e confiança em Deus (Lc 12,22-31) – 25«Por isso vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida quanto ao que haveis de comer ou que haveis de beber, nem com o vosso corpo quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que a roupa? 26Fixai o olhar nas aves do céu: não semeiam, nem ceifam, nem recolhem em celeiros, e o vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós mais do que elas? 27Quem de vós, por se preocupar, é capaz de acrescentar um cúbito ao tempo da sua vida? 28E porque vos preocupais com a roupa? Observai como crescem os lírios do campo; não se afadigam nem fiam. 29Digo-vos que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestia como um deles. 30Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada ao forno, quanto mais a vós, gente de pouca fé[9]? 31Por isso não vos preocupeis, dizendo: "o que havemos de comer?", ou "o que havemos de beber?", ou "o que havemos de vestir?", 32pois os pagãos é que procuram tudo isso. O vosso Pai celeste sabe que precisais de tudo isso. 33Procurai, primeiro, o reino de Deus e a sua justiça; e tudo isso vos será dado por acréscimo. 34Portanto, não vos preocupeis com o amanhã, porque o amanhã preocupar-se-á consigo próprio. A cada dia bastam os seus males».



  1. Também os discípulos do rabi Chamai condenavam a prática de prometer esmolas em público (cf. tShab 16,22), mesmo sendo considerada uma das boas ações fundamentais para um judeu (cf. mAvot 1,2; 2,7; mPe'ah 1,1).
  2. Também os pagãos, os não judeus, julgavam poder pressionar a divindade (1Rs 18,27-28) apenas pela repetição de fórmulas oracionais. Disto também não se livrou o judaísmo (Sir 7,14; Is 1,15).
  3. A palavra grega epioúsion, traduzido por de cada dia, tem um sentido incerto. Foi traduzida de várias maneiras: necessário, de cada dia, para o dia seguinte, substancial. Nos primeiros tempos, os cristãos também o associavam ao pão eucarístico. Cf. Ex 16,14.31; Sb 16,20-21.
  4. Alguns mss. acrescentam uma fórmula litúrgica antiga: Porque teu é o reino, o poder e a glória para sempre.
  5. O jejum era uma prática comum no judaísmo na preparação das grandes festas (cf. Ex 34,28; At 13,2s; 27,9-44) e frequente entre os fariseus.
  6. Lit.: entesoureis.
  7. cf. TestBenj 4; mAvot 2,8-9
  8. Lit.: e a mamona. Era, na origem, a divindade fenícia e síria das riquezas; depois, a sua personificação.
  9. Gente de pouca fé constitui uma expressão cara a Mt (8,26; 14,31; 16,8; 17,20-21).



Capítulos

Mt 1 Mt 2 Mt 3 Mt 4 Mt 5 Mt 6 Mt 7 Mt 8 Mt 9 Mt 10 Mt 11 Mt 12 Mt 13 Mt 14 Mt 15 Mt 16 Mt 17 Mt 18 Mt 19 Mt 20 Mt 21 Mt 22 Mt 23 Mt 24 Mt 25 Mt 26 Mt 27 Mt 28