Mt 23

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search

Crítica aos doutores da lei e fariseus (Mc 12,38-40; Lc 11,39-52; 13,34s; 20,45-47) – 1Jesus falou, então, às multidões e aos seus discípulos, 2dizendo: «Na cadeira de Moisés sentaram-se os doutores da lei e os fariseus. 3Fazei e guardai, pois, tudo quanto vos disserem, mas não façais de acordo com as suas obras, pois dizem e não fazem. 4Atam fardos pesados, difíceis de suportar, e põem-nos aos ombros dos homens, mas eles nem com um dedo seu os querem mover. 5Fazem todas as suas obras para serem vistos pelos homens: alargam os seus filactérios e aumentam as franjas do manto[1]; 6gostam dos primeiros lugares nos banquetes e dos primeiros assentos nas sinagogas, 7das saudações nas praças públicas e de serem chamados "rabi"[2] pelos homens. 8Vós, porém, não deixeis que vos chamem "rabi", pois um só é o vosso Mestre e todos vós sois irmãos. 9E a ninguém sobre a terra chameis "vosso pai", pois um só é o vosso Pai celeste. 10Nem deixeis que vos chamem "preceptores", porque o vosso preceptor é um só[3], o Cristo. 11O maior de vós será vosso servidor. 12Aquele que se exaltar será humilhado, e aquele que se humilhar será exaltado.

13Ai de vós[4], doutores da lei e fariseus hipócritas, porque fechais o reino dos céus diante dos homens: vós não entrais nem deixais entrar os que estão a entrar.

(14)[5]

15Ai de vós, doutores da lei e fariseus hipócritas, porque atravessais o mar e a terra para fazer um prosélito[6], mas, quando tal acontece, fazeis dele um filho da Geena duas vezes mais do que vós.

16Ai de vós, guias cegos, que dizeis: "Aquele que jurar pelo templo, isso nada significa[7]; mas aquele que jurar pelo ouro do templo, fica em dívida". 17Insensatos e cegos, o que é mais importante: o ouro ou o templo que santifica o ouro? 18Dizeis ainda: "Aquele que jurar pelo altar, isso nada significa, mas aquele que jurar pela oferta que sobre ele está, fica em dívida". 19Cegos, o que é mais importante: a oferta ou o altar que santifica a oferta? 20Assim, quem jura pelo altar, jura por ele e por tudo o que está sobre ele; 21e quem jura pelo templo, jura por ele e por quem nele habita, 22e quem jura pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que sobre ele está sentado.

23Ai de vós, doutores da lei e fariseus hipócritas, porque pagais o dízimo da hortelã[8], do endro e do cominho, e deixais o mais importante da Lei: o juízo[9], a misericórdia e a fé[10]; era necessário fazer estas coisas e não deixar as outras. 24Guias cegos, que filtrais o mosquito, mas engolis o camelo!

25Ai de vós, doutores da lei e fariseus hipócritas, porque purificais o exterior do copo e do prato, mas por dentro estais cheios de rapina e intemperança. 26Fariseu cego, purifica primeiro o interior do copo, para que também o exterior fique purificado.

27Ai de vós, doutores da lei e fariseus hipócritas, porque sois semelhantes a túmulos caiados, que por fora parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda a impureza. 28Assim também vós: por fora pareceis justos aos homens, mas por dentro estais repletos de hipocrisia e iniquidade.

29Ai de vós, doutores da lei e fariseus hipócritas, porque edificais os túmulos dos profetas e ornamentais os sepulcros dos justos, 30e dizeis: "Se tivéssemos vivido nos dias dos nossos pais, não teríamos sido seus cúmplices no sangue dos profetas"! 31Assim dais testemunho contra vós próprios de que sois filhos dos que mataram os profetas. 32Completai vós a medida dos vossos pais[11]! 33Serpentes, geração de víboras, como fugireis ao juízo da Geena? 34Por isso, eis que Eu vos envio profetas, sábios e doutores da lei[12]. A alguns deles haveis de matar e crucificar, a outros de chicotear nas vossas sinagogas e perseguir de cidade em cidade, 35para que venha sobre vós todo o sangue justo derramado sobre a terra, desde o sangue do justo Abel até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matastes entre o templo e o altar[13]. 36Amen vos digo: todas estas coisas hão de vir sobre esta geração.

37Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te têm sido enviados! Quantas vezes quis reunir os teus filhos, como uma galinha reúne os seus pintainhos debaixo das asas, e vós não quisestes! 38Eis que a vossa casa vos é deixada deserta[14]. 39Digo-vos que, a partir de agora, jamais me vereis, até que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor!»[15].



  1. Lit.: franjas. Os filactérios são pequenos estojos ou caixas que contêm palavras essenciais da Lei, colocados pelos judeus no braço esquerdo ou sobre a fronte para os momentos de oração (cf. Ex 13,9; Dt 6,8s; 11,18-20), querendo com isto significar que estão sob a presença e orientação da palavra de Deus. Semelhante é a função das orlas ou franjas, colocadas nas quatro extremidades do manto (tallît) que o judeu piedoso coloca aos ombros para a oração (cf. Nm 15,37-41).
  2. O título rabi significa meu mestre e representa no judaísmo palestinense aquele que é seguido por um grupo de discípulos e assim tratado.
  3. Em grego kathēgētḗs, do verbo kathēgéomai, guiar, indicar o caminho, ensinar, ser o preceptor de. Neste v. estão as duas únicas ocorrências deste termo no NT.
  4. Começa aqui um conjunto de invetivas contra os fariseus com o estilo muito incisivo e condenatório dos «ais» usados pelos profetas em Israel.
  5. Este v. está ausente nos principais mss.; alguns leem: Ai de vós, doutores da lei e fariseus hipócritas, porque devorais as casas das viúvas, usando longas orações como pretexto. Por causa disto, recebereis uma condenação mais severa (Lc 20,47); provém provavelmente de Mc 12,40.
  6. Ou seja, para converter alguém.
  7. Lit.: nada é.
  8. A Lei exigia que se consagrasse ao templo um décimo dos produtos especificados em Dt 14,23, como o vinho ou azeite. Aqui, critica-se os fariseus por, num excesso de zelo religioso (interpretando literalmente Lv 27,30), consagrarem o dízimo até de produtos como a hortelã, o endro e o cominho.
  9. Juízo traduz krísis, que diz respeito ao exercício da justiça (julgamento), sendo diferente da expressão dikaiosýnē (justiça).
  10. Em grego pístis, também traduzível por fidelidade.
  11. No sentido de terminar o que os pais começaram.
  12. Figuras de três épocas – profetas e justos do AT, o próprio Jesus e os apóstolos – com o mesmo destino: a rejeição por Israel, através de seus responsáveis. Daí o castigo, que inclui a destruição de Jerusalém em 70 d.C.. Mas no fim triunfa a salvação: na última vinda de Cristo, o tema que se segue.
  13. Ou seja, no espaço entre o altar e o Santo dos Santos.
  14. Jr 12,7; 22,5, Sl 69,26.
  15. Sl 118,26.



Capítulos

Mt 1 Mt 2 Mt 3 Mt 4 Mt 5 Mt 6 Mt 7 Mt 8 Mt 9 Mt 10 Mt 11 Mt 12 Mt 13 Mt 14 Mt 15 Mt 16 Mt 17 Mt 18 Mt 19 Mt 20 Mt 21 Mt 22 Mt 23 Mt 24 Mt 25 Mt 26 Mt 27 Mt 28