Jo 5

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search
III
Peregrinação para uma festa:
Questão do sábado, a festa semanal
(5,1-47)


Cura de um doente ao sábado – 1Depois disto, havia uma festa dos judeus[1] e Jesus subiu a Jerusalém. 2Ora, em Jerusalém, junto à Porta das Ovelhas[2], há uma piscina, chamada em hebraico Betzatá, que tem cinco pórticos. 3Nestes estava deitado um grande número de doentes, cegos, coxos e paralíticos[3]. (4)[4]

5Estava ali um certo homem, que tinha uma enfermidade havia trinta e oito anos[5]. 6Quando Jesus o viu deitado e soube que estava assim havia já muito tempo, disse-lhe: «Queres ficar são?». 7Respondeu-lhe o doente: «Senhor, não tenho ninguém que me lance na piscina, quando a água é agitada; enquanto eu vou, outro desce antes de mim». 8Disse-lhe Jesus: «Levanta-te, toma a tua enxerga e anda». 9E imediatamente o homem ficou são, tomou a sua enxerga e começou a andar.


Discussão sobre o sábado – Ora, aquele dia era sábado. 10Diziam, então, os judeus àquele que tinha sido curado: «É sábado; por isso não te é permitido levar a tua enxerga». 11Mas ele respondeu-lhes: «Aquele que me pôs são disse-me: "Leva a tua enxerga e anda"». 12Perguntaram-lhe: «Quem é o homem que te disse: "Leva e anda"?». 13Mas o que tinha sido curado não sabia quem era, pois Jesus tinha-se arredado da multidão que estava no lugar.

14Depois disto, Jesus encontrou-o no templo e disse-lhe: «Eis que ficaste são; não peques mais, para que não te aconteça algo pior». 15O homem partiu e informou os judeus de que tinha sido Jesus quem o pusera são. 16Por causa disto, os judeus começaram a perseguir Jesus: porque fazia estas coisas ao sábado[6]. 17Mas Jesus respondeu-lhes: «O meu Pai até agora[7] trabalha, e Eu também trabalho»[8]. 18Por causa disto, ainda mais os judeus o procuravam matar, porque não só quebrava o sábado, como também chamava a Deus seu Pai, fazendo-se igual a Deus.


O julgamento perante Jesus – 19Respondeu, então, Jesus e dizia-lhes: «Amen, amen vos digo: o Filho nada pode fazer por si mesmo, senão o que vê o Pai fazer; o que este fizer, também o Filho o faz de igual modo. 20Pois o Pai é amigo[9] do Filho e mostra-lhe tudo o que Ele próprio faz. E há de mostrar-lhe obras maiores do que estas, para que vós fiqueis admirados!

21De facto, tal como o Pai ressuscita os mortos e os faz viver, assim também o Filho faz viver aqueles que quer. 22Pois o Pai não julga ninguém; pelo contrário, deu ao Filho todo o julgamento, 23para que todos honrem o Filho tal como honram o Pai. Quem não honra o Filho não honra o Pai que o enviou.

24Amen, amen vos digo: quem ouve a minha palavra e acredita naquele que me enviou tem a vida eterna e não vai a julgamento; pelo contrário, passou da morte para a vida.

25Amen, amen, vos digo: está a chegar a hora – e é agora – em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. 26Pois, tal como o Pai tem vida em si mesmo, assim também concedeu ao Filho ter vida em si mesmo. 27E deu-lhe poder para exercer o julgamento, porque é Filho do Homem. 28Não vos admireis com isto: está a chegar a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz 29e sairão: os que fizeram o bem, para uma ressurreição de vida; os que praticaram coisas malévolas, para uma ressurreição de julgamento[10].

30Eu nada posso fazer por mim mesmo; julgo tal como ouço. E o meu julgamento é justo, porque não procuro a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou».


As testemunhas de Jesus – 31«Se Eu der testemunho acerca de mim mesmo, o meu testemunho não é verdadeiro. 32É outro que dá testemunho acerca de mim, e sei que é verdadeiro o testemunho que dá acerca de mim. 33Vós enviastes emissários[11] a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Não que Eu receba o testemunho de um homem, mas digo isto para que vós sejais salvos. 35Ele era a candeia que ardia e iluminava; mas vós quisestes alegrar-vos por pouco tempo na sua luz.

36Eu, porém, tenho um testemunho maior do que o de João: as obras que o Pai me deu para que as consumasse[12]; as próprias obras que faço dão testemunho acerca de mim, de que o Pai me enviou. 37E o Pai que me enviou, Ele próprio deu testemunho acerca de mim. Nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu aspeto, 38e a sua palavra não permanece em vós, porque naquele que Ele enviou, nesse vós não acreditais. 39Investigais as Escrituras, porque vós pensais ter nelas a vida eterna. Ora, são elas que dão testemunho acerca de mim. 40E não quereis vir a mim para terdes vida!

41Dos homens não recebo glória. 42Aliás, conheço-vos: não tendes o amor de Deus em vós. 43Eu vim em nome do meu Pai, e não me recebeis. Se vier outro no seu próprio nome, recebê-lo-eis. 44Como podeis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não procurais a glória do Deus único?

45Não penseis que Eu vos acusarei junto do Pai; o vosso acusador é Moisés, em quem vós depositastes esperança. 46Porque, se acreditásseis em Moisés, acreditaríeis em mim, pois foi acerca de mim que ele escreveu. 47Mas, se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis nas minhas palavras?».



  1.  Pela sequência das festas de peregrinação, seria o Pentecostes. Mas tudo se vai concentrar no sábado, a festa semanal.
  2. O nome da porta advém do facto de ser por ela que entravam em Jerusalém os animais para os sacrifícios no templo.
  3. Lit.: ressequidos, ou seja, que tinham algum membro paralisado (cf. Mt 12,10).
  4. Faltam nos melhores mss. o final do v. 3 e todo o v. 4: que esperavam a agitação da água, [4] pois o anjo do Senhor descia à piscina, de tempos a tempos, e agitava a água; o primeiro que entrasse nela, depois da agitação da água, ficava curado da enfermidade que tivesse. Trata-se, provavelmente, de uma glosa para explicar a crença popular nas qualidades terapêuticas da água.
  5. Lit: que trinta e oito anos tinha na sua doença. Possível referência a Dt 2,14 (tempo do caminho de Israel pelo deserto até à terra prometida).
  6. O episódio parece ter a sua conclusão em 7,19-24.
  7. Até agora (héōs árti) não indica conclusão, mas durabilidade ou constância (até ao sábado).
  8. Deus é o único que trabalha também ao sábado na sua missão de julgar; com esta afirmação, Jesus afirma-se igual a Deus.
  9. Tradução de philéō para o distinguir de agapáō (amar).
  10. Este parece ser o sentido de krísis neste evangelho (e não condenação).
  11. Emissários é acrescento da tradução.
  12. Cf. Jo 19,28.30.




Capítulos

Jo 1 Jo 2 Jo 3 Jo 4 Jo 5 Jo 6 Jo 7 Jo 8 Jo 9 Jo 10 Jo 11 Jo 12 Jo 13 Jo 14 Jo 15 Jo 16 Jo 17 Jo 18 Jo 19 Jo 20 Jo 21