Sl 90

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Revision as of 09:45, 18 December 2019 by Bibliacep (talk | contribs)

(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Jump to: navigation, search

90(89) Brevidade da vida

 

1 Oração. De Moisés, homem de Deus[1].


Ó Senhor, Tu foste para nós um refúgio[2],

de geração em geração.

2 Antes de terem nascido as montanhas

e serem dados à luz a terra e o mundo,
desde sempre e para sempre, Tu és Deus.

3 Tu podes fazer voltar o mortal ao pó;

basta dizeres[3]: «Regressai, ó seres humanos!».

4 Pois mil anos aos teus olhos

são como o dia de ontem que passou
ou uma vigília da noite[4].

5 Se os arrebatas durante o sono,

de manhã são como a erva que se corta.

6 Se de manhã está verdejante e é cortada,

pela tarde, já está murcha e depois seca.


7 Em verdade, fomos consumidos pela tua ira,

estamos perturbados pela tua indignação.

8 Colocaste diante de ti as nossas culpas,

os nossos segredos estão à luz dos teus olhos.


9 Todos os nossos dias decorreram debaixo da tua cólera,

os nossos anos dissipam-se como um suspiro.

10 Os nossos dias de vida podem ser setenta anos

ou, para os mais fortes, oitenta.

E a sua agitação é trabalho e miséria;

depressa a satisfação passa, e nós desaparecemos.


11 Quem pode compreender a violência da tua ira

e a tua cólera contra aqueles que te temem?

12 Ensina-nos a orientar corretamente os nossos dias,

para entrarmos no pórtico da sabedoria[5].


13 Volta, Senhor! Até quando?

Tem compaixão dos teus servos.

14 Que a tua misericórdia nos sacie pela manhã,

para exultarmos e nos alegrarmos todos os nossos dias.

15 Dá-nos tantos dias de alegria

como aqueles em que nos afligiste,
como os anos em que vimos a desgraça.

16 Manifesta aos teus servos a tua obra,

e aos filhos deles, o teu esplendor.


17 Desça sobre nós a bondade do Senhor, nosso Deus!

E confirma para nós a obra das nossas mãos.
Sim! Confirma a obra das nossas mãos!



  1. Esta atribuição a Moisés pode dever-se às analogias do texto deste salmo com algumas passagens do Génesis e especialmente com o cântico de Moisés em Dt 32.
  2. Este salmo coletivo de súplica está composto segundo o espírito e os modelos dos salmos sapienciais. Vários dos seus temas apontam para o domínio da meditação sapiencial. Os temas mais concretos que costumam enquadrar as orações de súplica são aqui menos notórios. A situação espelhada é uma expressão mais genérica da experiência humana. O facto de recolher vários temas do passado poderia eventualmente sugerir uma data de composição razoavelmente recente.
  3. Poderia perceber-se aqui uma referência a Gn 3,19.
  4. A vigília é uma terça parte da noite, marcada pela mudança de turno das sentinelas: Jz 7,19.
  5. Dadas as dificuldades de sintaxe reconhecidas neste texto, vemos em lbb a preposição le (para) e o termo bab, conhecido no semítico geral como porta ou pórtico. Poderia ser a porta da casa onde a sabedoria acolhe e recebe aqueles que a procuram (Pr 9,1-6). A tradução alternativa tradicional é: para chegarmos ao coração da sabedoria.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150