Sl 62

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Revision as of 16:51, 17 December 2019 by Bibliacep (talk | contribs)

(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Jump to: navigation, search

62(61) Deus, único refúgio

 

1 Ao diretor. Para Jedutun[1]. Salmo de David.


2 Só em Deus descansa a minha alma[2];

dele vem a minha salvação.

3 Só Ele é meu rochedo e minha salvação;

é minha grande fortaleza: jamais serei abalado.


4 Até quando vos lançareis todos contra um homem,

para o abater, como parede inclinada ou muro a cair?

5 Planeiam derrubá-lo do seu posto e recorrem à mentira;

abençoam com a boca e amaldiçoam com o coração.Pausa


6 Tu, porém, ó minha alma, descansa em Deus,

pois dele vem a minha esperança.

7 Só Ele é o meu rochedo e salvação;

é minha fortaleza: jamais serei abalado.

8 É em Deus que assenta a minha salvação e a minha glória;

é o meu rochedo seguro, o meu refúgio está em Deus.

9 Confiai nele em todo o tempo, vós, seu povo;

abri diante dele o vosso coração.
Deus é o nosso refúgio.Pausa


10 Na verdade, os homens simples são como um sopro;

os importantes, uma desilusão.

Colocados juntamente na balança,

sobem mais leves que um sopro.


11 Não confieis na violência,

nem tenhais ilusões com o roubo.

Se as vossas riquezas crescerem,

não lhes entregueis o coração.

12 Uma palavra disse Deus e eu escutei uma e outra vez[3],

é que o poder pertence a Deus.


13 É a ti, Senhor, que pertence a misericórdia,

pois Tu retribuis a cada um, segundo as suas obras.



  1. Cf. Sl 29,1.
  2. Este salmo individual de confiança em Deus declara primeiramente essa convicção (vv. 1-9) e desenvolve-a em seguida numa meditação segundo o estilo sapiencial (vv. 10-13). Como é frequente acontecer em salmos deste género, começa em estilo de oração e prossegue em atitude de contemplação. O conteúdo tem alguma analogia com os assuntos do Sl 4. Os que aplicam este salmo a David ligam-no aos episódios da revolta do seu filho Absalão (2Sm 15).
  3. Lit.: uma vez falou Deus, duas eu escutei. Esta expressão, por vezes designada «provérbios numéricos», é muito do gosto da literatura sapiencial. É um recurso de sentido superlativo, progressivo ou intensivo, que se usa com gradações de diversos números (cf. Jb 40,5; Sir 23,16; 25,7; 26,19; Pr 6,16;30,18.21.29; Am 1,3).



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150