Difference between revisions of "Sl 49"

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search
(Created page with " ---- <references/> == Salmos == 1   2   3   4   5   6   7   [...")
 
 
Line 1: Line 1:
 +
=== <span style="color:red">49(48)&nbsp;'''Vaidade das riquezas'''</span>===
 +
&nbsp;
  
 +
<span style="color:red"><sup>1</sup></span>&nbsp;''Ao diretor. Para os filhos de Coré. Salmo''.
  
  
 +
<span style="color:red"><sup>2</sup></span>&nbsp;Escutai bem isto, povos todos<ref name="ftn274">Este é um salmo sapiencial, onde se nota a maneira caraterística e habitual neste género literário para convidar os ouvintes a escutar a meditação que a seguir é desenvolvida. A meditação sapiencial, neste caso, incide sobre a sorte que espera tanto ricos como pobres, opressores e oprimidos, perante o destino comum a todos, a morte. Nessa perspetiva, interroga-se sobre o sentido dos bens terrenos, da prosperidade e do bem-estar. A questão intrigante suscitada pela experiência é a de saber porque é que os maus têm tanto sucesso? Esta questão preocupava bastante o homem bíblico (Sl 73; Jr 12,1; Abd 1,3). A resposta é a de que esse sucesso dos maus se limita a este mundo. No mundo dos mortos, o Cheol, nada de bom podem esperar (vv. 6-15.17-21). A esperança do salmista é a de ter um destino diferente na outra vida. É isso que ele declara de forma breve e explícita no v. 16.</ref><nowiki>;</nowiki>
  
 +
:prestai atenção, habitantes do mundo inteiro.
  
 +
<span style="color:red"><sup>3</sup></span>&nbsp;Escutem-no tanto os humildes como os grandes,
  
 +
:os ricos e os pobres juntamente.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>4</sup></span>&nbsp;A minha boca proferirá palavras sábias,
 +
 +
:e o murmúrio do meu coração, entendimento.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>5</sup></span>&nbsp;Prestarei atenção aos provérbios,
 +
 +
:apresentarei o meu enigma ao som da harpa.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>6</sup></span>&nbsp;Porque hei de temer os dias maus,
 +
 +
:quando me cerca a iniquidade dos perseguidores?
 +
 +
<span style="color:red"><sup>7</sup></span>&nbsp;Eles confiam na sua opulência
 +
 +
:e orgulham-se na enormidade da sua riqueza.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>8</sup></span>&nbsp;Contudo, nenhum humano consegue libertar-se,
 +
 +
:nem pagar a Deus o seu resgate.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>9</sup></span>&nbsp;É demasiado caro o resgate da sua vida,
 +
 +
:ficaria sempre insuficiente.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>10</sup></span>&nbsp;Será que isso o faria viver para sempre,
 +
 +
:sem chegar a ver a sepultura?
 +
 +
<span style="color:red"><sup>11</sup></span>&nbsp;Pois ele vê que também os sábios morrem,
 +
 +
:tal como perecem os insensatos e os loucos,
 +
 +
:deixando para outros as suas riquezas.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>12</sup></span>&nbsp;É o túmulo que lhes servirá de casa para sempre,
 +
 +
:e de morada por séculos sem fim,
 +
 +
:apesar de proclamarem o seu nome sobre várias terras.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>13</sup></span>&nbsp;O homem que vive na opulência não dura muito<ref name="ftn275">Lit.: ''não chega a passar a noite''.</ref><nowiki>;</nowiki>
 +
 +
:é semelhante aos animais que são abatidos<ref name="ftn276">Ou: ''que ficam mudos.''</ref>.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>14</sup></span>&nbsp;Este é o caminho dos pretensiosos,
 +
 +
:o futuro dos que se comprazem nas suas palavras.''Pausa''
 +
 +
<span style="color:red"><sup>15</sup></span>&nbsp;Como um rebanho serão destinados ao mundo inferior<ref name="ftn277">Lit.: ''ao Cheol. ''Todo o conjunto do v. 15 apresenta dificuldades várias de tradução.</ref>,
 +
 +
:e a morte será o seu pastor.
 +
 +
Assim se desfaz a sua imagem,
 +
 +
:e o mundo inferior<ref name="ftn278">Lit.: ''Cheol.''</ref> é a sua morada.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>16</sup></span>&nbsp;Deus, porém, há de resgatar a minha alma
 +
 +
:e retirar-me<ref name="ftn279">É com este verbo que se exprime o modo como são resgatados Henoc (Gn 5,24) e Elias (2Rs 2,9s), bem como David que é recolhido na corte de Saul (1Sm 18,2; Sl 18,17).</ref> das garras da morte.''Pausa''
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>17</sup></span>&nbsp;Não te perturbes, quando um homem enriquece
 +
 +
:e aumenta o esplendor da sua casa.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>18</sup></span>&nbsp;Pois, quando morrer, nada disso vai levar;
 +
 +
:o seu esplendor não vai descer com ele.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>19</sup></span>&nbsp;Durante a vida, vangloria-se, dizendo:
 +
 +
:«Eles elogiam-te, porque te saíste bem».
 +
 +
<span style="color:red"><sup>20</sup></span>&nbsp;Mas terá de ir para junto dos seus antepassados,
 +
 +
:que jamais voltarão a ver a luz.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>21</sup></span>&nbsp;O homem que vive em opulência e não pensa
 +
 +
:é semelhante aos animais que são abatidos.
  
  

Latest revision as of 16:35, 17 December 2019

49(48) Vaidade das riquezas

 

1 Ao diretor. Para os filhos de Coré. Salmo.


2 Escutai bem isto, povos todos[1];

prestai atenção, habitantes do mundo inteiro.

3 Escutem-no tanto os humildes como os grandes,

os ricos e os pobres juntamente.


4 A minha boca proferirá palavras sábias,

e o murmúrio do meu coração, entendimento.

5 Prestarei atenção aos provérbios,

apresentarei o meu enigma ao som da harpa.

6 Porque hei de temer os dias maus,

quando me cerca a iniquidade dos perseguidores?

7 Eles confiam na sua opulência

e orgulham-se na enormidade da sua riqueza.

8 Contudo, nenhum humano consegue libertar-se,

nem pagar a Deus o seu resgate.

9 É demasiado caro o resgate da sua vida,

ficaria sempre insuficiente.

10 Será que isso o faria viver para sempre,

sem chegar a ver a sepultura?

11 Pois ele vê que também os sábios morrem,

tal como perecem os insensatos e os loucos,
deixando para outros as suas riquezas.

12 É o túmulo que lhes servirá de casa para sempre,

e de morada por séculos sem fim,
apesar de proclamarem o seu nome sobre várias terras.


13 O homem que vive na opulência não dura muito[2];

é semelhante aos animais que são abatidos[3].

14 Este é o caminho dos pretensiosos,

o futuro dos que se comprazem nas suas palavras.Pausa

15 Como um rebanho serão destinados ao mundo inferior[4],

e a morte será o seu pastor.

Assim se desfaz a sua imagem,

e o mundo inferior[5] é a sua morada.


16 Deus, porém, há de resgatar a minha alma

e retirar-me[6] das garras da morte.Pausa


17 Não te perturbes, quando um homem enriquece

e aumenta o esplendor da sua casa.

18 Pois, quando morrer, nada disso vai levar;

o seu esplendor não vai descer com ele.

19 Durante a vida, vangloria-se, dizendo:

«Eles elogiam-te, porque te saíste bem».

20 Mas terá de ir para junto dos seus antepassados,

que jamais voltarão a ver a luz.


21 O homem que vive em opulência e não pensa

é semelhante aos animais que são abatidos.



  1. Este é um salmo sapiencial, onde se nota a maneira caraterística e habitual neste género literário para convidar os ouvintes a escutar a meditação que a seguir é desenvolvida. A meditação sapiencial, neste caso, incide sobre a sorte que espera tanto ricos como pobres, opressores e oprimidos, perante o destino comum a todos, a morte. Nessa perspetiva, interroga-se sobre o sentido dos bens terrenos, da prosperidade e do bem-estar. A questão intrigante suscitada pela experiência é a de saber porque é que os maus têm tanto sucesso? Esta questão preocupava bastante o homem bíblico (Sl 73; Jr 12,1; Abd 1,3). A resposta é a de que esse sucesso dos maus se limita a este mundo. No mundo dos mortos, o Cheol, nada de bom podem esperar (vv. 6-15.17-21). A esperança do salmista é a de ter um destino diferente na outra vida. É isso que ele declara de forma breve e explícita no v. 16.
  2. Lit.: não chega a passar a noite.
  3. Ou: que ficam mudos.
  4. Lit.: ao Cheol. Todo o conjunto do v. 15 apresenta dificuldades várias de tradução.
  5. Lit.: Cheol.
  6. É com este verbo que se exprime o modo como são resgatados Henoc (Gn 5,24) e Elias (2Rs 2,9s), bem como David que é recolhido na corte de Saul (1Sm 18,2; Sl 18,17).



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150