Difference between revisions of "Sl 38"

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Jump to: navigation, search
(Created page with " ---- <references/> == Salmos == 1   2   3   4   5   6   7   [...")
 
 
Line 1: Line 1:
 +
=== <span style="color:red">38(37)&nbsp;'''Doença e penitência'''</span>===
 +
&nbsp;
  
  
 +
<span style="color:red"><sup>1</sup></span>&nbsp;''Salmo. De David. Para memorial''.
  
  
 +
<span style="color:red"><sup>2</sup></span>&nbsp;Senhor, não me repreendas na tua ira<ref name="ftn203">Este salmo individual de súplica e de espírito penitencial faz parte da lista tradicionalmente designada como salmos penitenciais. O sofrimento de que o salmista ou o orante padeceu é descrito como tendo-o deixado em estado de aniquilamento, tanto no corpo como no espírito. A referência do título a um memorial poderia conter alguma relação com o sacrifício memorial de que se fala em Lv 2,2-9 e 24,7s. Neste caso, seria uma oração destinada a ser recitada durante o referido sacrifício. Qualquer oração tem sempre algum sentido de comemoração espiritual relativa a experiências marcantes.</ref>,
  
 +
:nem me castigues na tua indignação.
  
 +
<span style="color:red"><sup>3</sup></span>&nbsp;Pois as tuas setas cravaram-se em mim,
 +
 +
:e caiu sobre mim a tua mão<ref name="ftn204">As enfermidades a que se alude nos vv. 4,6 e 9 são entendidas como golpes recebidos da mão de Deus. Está implícita a ideia de que tudo o que acontece no mundo vem da mão de Deus, mesmo quando se trata de coisas incómodas e difíceis de compreender.</ref>.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>4</sup></span>&nbsp;Nada de perfeito ficou no meu corpo,
 +
 +
:por causa da tua ira.
 +
 +
Nada de são ficou nos meus ossos,
 +
 +
:por causa do meu pecado.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>5</sup></span>&nbsp;As minhas culpas sobem acima da minha cabeça
 +
 +
:e me oprimem como um fardo pesado demais<ref name="ftn205">Os vv. 4-5 descrevem a lógica pressuposta neste salmo. O salmista reconhece que o peso excessivo do seu sofrimento se deve aos seus pecados e que foram estes que provocaram a ira de Deus.</ref>.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>6</sup></span>&nbsp;As minhas chagas são fétidas e purulentas,
 +
 +
:por causa da minha insensatez.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>7</sup></span>&nbsp;Ando cabisbaixo e profundamente abatido;
 +
 +
:arrasto-me enlutado, o dia inteiro.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>8</sup></span>&nbsp;As minhas entranhas ardem em febre;
 +
 +
:nada de perfeito resta no meu corpo.:
 +
 +
<span style="color:red"><sup>9</sup></span>&nbsp;Estou fraco e extremamente alquebrado;
 +
 +
:e o meu gemido vem do tumulto do meu coração.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>10</sup></span>&nbsp;Diante de ti, Senhor, estão todos os meus anseios,
 +
 +
:e o meu lamento não te passa despercebido.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>11</sup></span>&nbsp;Sinto o coração a palpitar e as forças a abandonarem-me,
 +
 +
:e até a luz dos meus próprios olhos me falta.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>12</sup></span>&nbsp;Os meus amigos e companheiros
 +
 +
:mantêm-se longe do meu sofrimento;
 +
 +
:e até os meus parentes se mantiveram à distância<ref name="ftn206">As várias dimensões de sofrimento aqui descritas assemelham-se às referidas em Jb 19,13-21. A necessidade de manter esta distância levou S. Jerónimo a entender que esta ferida poderia ser de lepra. O teor literário do texto não exige uma definição tão rigorosa. </ref>.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>13</sup></span>&nbsp;Armam ciladas os que atentam contra a minha vida;
 +
 +
:os que me querem mal anunciam desgraças
 +
 +
:e passam o dia a maquinar traições.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>14</sup></span>&nbsp;Eu, porém, como um surdo não ouço;
 +
 +
:sou igual a um mudo que não abre a boca.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>15</sup></span>&nbsp;Tornei-me como alguém que não ouve,
 +
 +
:e na sua boca não existe réplica.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>16</sup></span>&nbsp;Tudo isto, porque confiei em ti, Senhor,
 +
 +
:e Tu me respondes, ó Senhor, meu Deus.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>17</sup></span>&nbsp;Por isso pedi: «Que eles não se riam de mim
 +
 +
:nem se mostrem triunfantes, quando o meu pé vacila».
 +
 +
<span style="color:red"><sup>18</sup></span>&nbsp;Sim, eu estou prestes a cair,
 +
 +
:e a minha dor está sempre presente.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>19</sup></span>&nbsp;Por isso, confesso a minha culpa;
 +
 +
:estou inquieto por causa do meu pecado.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>20</sup></span>&nbsp;Os meus inimigos estão vivos e fortes<ref name="ftn207">Considerando o paralelismo com Sl 35,19 e 69,5, poderia sugerir-se também ler no texto hebraico ''ḥinnam'' (''sem motivo'') em vez de ''ḥayyim'' (''vivos''). Daí resultaria a seguinte tradução: ''Os meus inimigos reforçam-se sem motivo''.</ref><nowiki>;</nowiki>
 +
 +
:são numerosos os que me odeiam sem razão.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>21</sup></span>&nbsp;Em vez do bem, eles pagam-me com o mal<ref name="ftn208">Retribuir com o mal quando se recebeu o bem é o cúmulo da maldade (Sl 35,12).</ref><nowiki>;</nowiki>
 +
 +
:perseguem-me, porque procuro fazer o bem<ref name="ftn209">Alguns mss. gregos antigos e o saltério que aparece nos comentários de S. Agostinho acrescentam a este v.: ''Eles rejeitaram-me, a mim o dileto, como um morto que inspira horror'', associando esta referência a Jesus crucificado. A versão copta acrescenta ainda: ''Eles cravaram a minha carne''. Estas leituras são provavelmente de origem cristã e sublinham o sentido de algumas passagens deste salmo associadas com a figura de Jesus. Na sua totalidade, porém, este salmo penitencial não tem sido especialmente aplicado a Jesus.</ref>.
 +
 +
 +
<span style="color:red"><sup>22</sup></span>&nbsp;Não me abandones, ó Senhor,
 +
 +
:meu Deus, não fiques longe de mim.
 +
 +
<span style="color:red"><sup>23</sup></span>&nbsp;Vem depressa em meu socorro,
 +
 +
:ó Senhor, minha salvação.
  
  

Latest revision as of 16:24, 17 December 2019

38(37) Doença e penitência

 


1 Salmo. De David. Para memorial.


2 Senhor, não me repreendas na tua ira[1],

nem me castigues na tua indignação.

3 Pois as tuas setas cravaram-se em mim,

e caiu sobre mim a tua mão[2].


4 Nada de perfeito ficou no meu corpo,

por causa da tua ira.

Nada de são ficou nos meus ossos,

por causa do meu pecado.

5 As minhas culpas sobem acima da minha cabeça

e me oprimem como um fardo pesado demais[3].

6 As minhas chagas são fétidas e purulentas,

por causa da minha insensatez.

7 Ando cabisbaixo e profundamente abatido;

arrasto-me enlutado, o dia inteiro.

8 As minhas entranhas ardem em febre;

nada de perfeito resta no meu corpo.:

9 Estou fraco e extremamente alquebrado;

e o meu gemido vem do tumulto do meu coração.


10 Diante de ti, Senhor, estão todos os meus anseios,

e o meu lamento não te passa despercebido.

11 Sinto o coração a palpitar e as forças a abandonarem-me,

e até a luz dos meus próprios olhos me falta.


12 Os meus amigos e companheiros

mantêm-se longe do meu sofrimento;
e até os meus parentes se mantiveram à distância[4].

13 Armam ciladas os que atentam contra a minha vida;

os que me querem mal anunciam desgraças
e passam o dia a maquinar traições.


14 Eu, porém, como um surdo não ouço;

sou igual a um mudo que não abre a boca.

15 Tornei-me como alguém que não ouve,

e na sua boca não existe réplica.

16 Tudo isto, porque confiei em ti, Senhor,

e Tu me respondes, ó Senhor, meu Deus.

17 Por isso pedi: «Que eles não se riam de mim

nem se mostrem triunfantes, quando o meu pé vacila».

18 Sim, eu estou prestes a cair,

e a minha dor está sempre presente.

19 Por isso, confesso a minha culpa;

estou inquieto por causa do meu pecado.


20 Os meus inimigos estão vivos e fortes[5];

são numerosos os que me odeiam sem razão.

21 Em vez do bem, eles pagam-me com o mal[6];

perseguem-me, porque procuro fazer o bem[7].


22 Não me abandones, ó Senhor,

meu Deus, não fiques longe de mim.

23 Vem depressa em meu socorro,

ó Senhor, minha salvação.



  1. Este salmo individual de súplica e de espírito penitencial faz parte da lista tradicionalmente designada como salmos penitenciais. O sofrimento de que o salmista ou o orante padeceu é descrito como tendo-o deixado em estado de aniquilamento, tanto no corpo como no espírito. A referência do título a um memorial poderia conter alguma relação com o sacrifício memorial de que se fala em Lv 2,2-9 e 24,7s. Neste caso, seria uma oração destinada a ser recitada durante o referido sacrifício. Qualquer oração tem sempre algum sentido de comemoração espiritual relativa a experiências marcantes.
  2. As enfermidades a que se alude nos vv. 4,6 e 9 são entendidas como golpes recebidos da mão de Deus. Está implícita a ideia de que tudo o que acontece no mundo vem da mão de Deus, mesmo quando se trata de coisas incómodas e difíceis de compreender.
  3. Os vv. 4-5 descrevem a lógica pressuposta neste salmo. O salmista reconhece que o peso excessivo do seu sofrimento se deve aos seus pecados e que foram estes que provocaram a ira de Deus.
  4. As várias dimensões de sofrimento aqui descritas assemelham-se às referidas em Jb 19,13-21. A necessidade de manter esta distância levou S. Jerónimo a entender que esta ferida poderia ser de lepra. O teor literário do texto não exige uma definição tão rigorosa.
  5. Considerando o paralelismo com Sl 35,19 e 69,5, poderia sugerir-se também ler no texto hebraico ḥinnam (sem motivo) em vez de ḥayyim (vivos). Daí resultaria a seguinte tradução: Os meus inimigos reforçam-se sem motivo.
  6. Retribuir com o mal quando se recebeu o bem é o cúmulo da maldade (Sl 35,12).
  7. Alguns mss. gregos antigos e o saltério que aparece nos comentários de S. Agostinho acrescentam a este v.: Eles rejeitaram-me, a mim o dileto, como um morto que inspira horror, associando esta referência a Jesus crucificado. A versão copta acrescenta ainda: Eles cravaram a minha carne. Estas leituras são provavelmente de origem cristã e sublinham o sentido de algumas passagens deste salmo associadas com a figura de Jesus. Na sua totalidade, porém, este salmo penitencial não tem sido especialmente aplicado a Jesus.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150