Sl 37

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Revision as of 16:23, 17 December 2019 by Bibliacep (talk | contribs)

(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Jump to: navigation, search

37(36) A sorte do justo e do ímpio

 

1 De David.


Alef

Não te exaltes por causa dos criminosos[1]

nem invejes os que praticam a iniquidade.

2 Pois como o feno depressa irão secar,

como a erva viçosa hão de murchar.


Bet

3 Confia no Senhor e faz o bem;

habita nesta terra e cultiva a fidelidade[2].

4 Põe no Senhor a tua felicidade,

e Ele há de satisfazer os desejos do teu coração.

Guimel

5 Entrega ao Senhor o teu caminho;

confia nele e Ele atuará.

6 Há de fazer brilhar como luz a tua justiça,

e os teus direitos, como sol do meio-dia.


Dalet

7 Descansa no Senhor e põe nele a tua esperança;

não te exasperes com os que prosperam,
nem com os que vivem de intrigas.


He

8 Foge da ira e evita a indignação;

não te exasperes, pois só leva ao mal.

9 Com efeito, os criminosos serão exterminados,

mas os que esperam no Senhor possuirão a terra[3].

Vau

10 Mais um pouco e já não se vê o malfeitor;

se procurares bem no seu lugar, já não está.

11 Os pobres, sim, possuirão a terra

e poderão deleitar-se em grande paz.


Zain

12 O malfeitor tece intrigas contra o justo

e range os dentes contra ele.

13 Mas o Senhor ri-se dele,

pois vê que o seu dia[4] está a chegar.


Het

14 Os malfeitores desembainham a espada e carregam o seu arco,

para abaterem o pobre e desvalido,
para sacrificarem os que seguem o caminho reto.

15 A sua espada atravessará o seu próprio coração,

e os seus arcos serão despedaçados[5].


Tet

16 Mais vale o pouco de um justo

que a fortuna de muitos malfeitores.

17 Pois os braços dos malfeitores serão quebrados,

enquanto aos justos, o Senhor os sustenta.


Yod

18 O Senhor conhece bem os dias dos íntegros,

e a sua herança ficará para sempre.

19 Não serão envergonhados no tempo da adversidade

e nos dias de fome serão saciados.

Caf

20 Porém, os malfeitores hão de perecer;

os inimigos do Senhor, como a verdura dos campos,
murcham e dissipam-se em fumo.

Lamed

21 O malfeitor pede emprestado e não paga,

o justo tem compaixão e dá.

22 Os que Deus abençoa possuirão a terra;

e os que Ele amaldiçoa serão exterminados.


Mem

23 O Senhor dá firmeza aos passos do homem;

orienta-o e sente agrado no seu caminho.

24 Se cair, não ficará por terra,

porque o Senhor o segura pela mão.


Nun

25 Eu já fui jovem e agora sou velho;

mas nunca vi um justo abandonado,
nem os seus filhos a mendigar pão.

26 Mostra-se compassivo e generoso, o dia inteiro,

e a sua descendência será abençoada.


Samec

27 Afasta-te do mal e faz o bem

e sempre terás onde habitar[6].

28 Pois o Senhor ama a retidão

e não abandona os seus fiéis.

Ain

Estes serão guardados para sempre,

mas a descendência dos maus será destruída.

29 Os justos possuirão a terra

e nela terão morada para sempre.


30 A boca do justo profere sabedoria,

e a sua língua declara a justiça.

31 Ele traz no coração a lei do seu Deus;

por isso não vacilam os seus passos.


Sadé

32 O malfeitor espreita o justo

e procura a maneira de o matar[7].

33 Mas o Senhor não o abandonará nas suas mãos,

nem o deixará condenar em tribunal.


Qof

34 Confia no Senhor e segue o seu caminho;

Ele te honrará com a posse da terra,
e poderás ver os malfeitores a serem exterminados[8].

Resh

35 Eu vi um malfeitor encher-se de soberba,

a expandir-se como árvore nativa e frondosa[9].

36 Alguém ali passa[10] e eis que ele já não existe.

Ainda o procurei, mas já não se encontrava.


Shin

37 Observa aquele que é honesto e repara no que é reto,

pois há futuro para o homem de paz.

38 Os criminosos, porém, serão todos destruídos;

o futuro dos malfeitores será exterminado.

Tau

39 A salvação dos justos vem do Senhor,

que é o seu refúgio na hora da angústia.

40 O Senhor os ajuda e os liberta;

liberta-os dos malfeitores e assim os salva,
porque nele se refugiaram.



  1. A opção pelo ordenamento dos versos em sequência alfabética (cf. Sl 9 nota) dá a entender que se está diante de um salmo de modelo sapiencial onde se procede a uma meditação sobre a prática do bem e do mal e sobre a maneira como a fé em Deus se enquadra neste horizonte de grande relevância. O correr da reflexão segundo o modelo de um diálogo entre mestre e discípulo é mais uma caraterística do estilo sapiencial. O destino dos maus, mesmo bafejado por sucessos no imediato, está sujeito a uma fragilidade e a uma precariedade que lhes retira qualquer expetativa séria de continuidade. A razão e a justiça encontram-se do lado daqueles que adotam um comportamento bom e justo. A confiança em Deus é a garantia de que esta atitude está justificada e, como tal, garantida por Ele.
  2. Lit.: Habita na terra e pastoreia a fidelidade. O matiz específico do verbo chakan que significa estabelecer morada, montar a tenda, ajuda também a entender terra no sentido do próprio país. Haveria aqui um conselho a permanecer no país e aí procurar manter-se fiel. Mudar de terra poderia ser sempre uma ocasião de abandono da fidelidade a Javé (1Sm 26.19ss).
  3. A relação de posse com a terra prometida implicava exigências de qualidade e um nível elevado de espiritualidade. Por isso esta expressão foi ganhando ressonâncias cada vez mais ideais e universais até passar a significar o reino de Deus (Mt 5,4).
  4. É o dia do malfeitor e refere-se ao dia em que ele terá de pagar pelos males que praticou.
  5. Esta é mais uma referência ao sistema de ideias morais segundo o qual o castigo faz parte de uma lógica implicada na própria maldade (Sl 7,15-17; 14,10; 94,24).
  6. Aparece mais uma vez a referência a uma morada estável na terra prometida com o mesmo verbo chakan, que ocorria no v. 3 e no v. 9 era objeto de especiais exigências.
  7. Esta agressividade exprime a reação do mau pelo incómodo e interpelação que o comportamento do justo provoca no seu espírito (Sb 2,12-16).
  8. Esta recomendação resume os temas essenciais tratados neste salmo: as exigências de comportamento que garantem permanência na terra prometida e confiança de que vencerão finalmente os ideais de bem e de justiça.
  9. O texto dos LXX diz: erguendo-se como os cedros do Líbano. Esta leitura pressupõe um texto hebraico ligeiramente diferente.
  10. A tradução dos LXX lê: passei ali e eis que... Esta leitura mantém a primeira pessoa nos três verbos dos vv. 35-36.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150