Sl 27

From Biblia: Os Quatro Evangelhos e os Salmos
Revision as of 15:07, 17 December 2019 by Bibliacep (talk | contribs)

(diff) ← Older revision | Latest revision (diff) | Newer revision → (diff)
Jump to: navigation, search

27(26) Confiança do justo

 

1 De David.


O Senhor é minha luz e minha salvação[1]:

de quem hei de ter medo?

O Senhor é o refúgio da minha vida:

quem me pode assustar?

2 Quando os malfeitores avançam contra mim,

para devorar a minha carne[2],

são eles, os meus inimigos e adversários,

que vão tropeçar e cair.

3 Se um exército vier acampar contra mim,

o meu coração não temerá.

Se uma guerra se levantar contra mim,

mesmo então estarei confiante.


4 Uma só coisa peço ao Senhor;

é isso mesmo o que eu procuro:

habitar na casa do Senhor

todos os dias da minha vida;

para contemplar o encanto[3] do Senhor

e ficar em vigília no seu templo.


5 No dia da adversidade,

Ele me abrigará na sua cabana;

há de esconder-me no interior da sua tenda

e colocar-me no alto de um rochedo.

6 E assim Ele me ergue a cabeça,

acima dos inimigos que me rodeiam.

Oferecerei no seu santuário sacrifícios de aclamação[4];

cantarei e entoarei hinos ao Senhor.


7 Escuta, Senhor, o clamor com que te invoco,

tem compaixão de mim e responde-me.

8 Por ti meu coração murmura,

e os meus olhos te procuram.

É a tua face que eu procuro, Senhor.

9    Não escondas de mim o teu rosto.

Não afastes com ira o teu servo.

Tu és o meu amparo.

Não me rejeites nem abandones,

ó Deus, meu salvador.


10 Ainda que meu pai e minha mãe me abandonem,

o Senhor há de acolher-me.

11 Ensina-me, Senhor, o teu caminho

e conduz-me por sendas direitas,
por causa dos meus adversários.

12 Não me entregues à vontade dos meus inimigos,

pois contra mim se levantaram testemunhas mentirosas,
e gente que respira violência.


13 Creio firmemente que hei de contemplar

a bondade do Senhor na terra dos vivos[5].

14 Confia no Senhor, sê forte.

Mantém o teu coração forte e confia no Senhor.



  1. Este pode ser um salmo individual de confiança ou de súplica. Nos vv. 1-6 trata de uma situação de grande aflição, exprimindo sobretudo confiança. Nos vv. 7-14, a atitude é de súplica. No v. 6 faz-se referência a um sacrifício no templo, que poderia representar algum enquadramento litúrgico para o salmo.
  2. Esta metáfora terá certamente a ver com o atacar e destruir a pessoa, eventualmente por meio de acusações falsas e calúnias que agridem e destroçam.
  3. O encanto dos acontecimentos do templo é uma maneira de contemplar Deus. É uma experiência feita com base em realidades mediadoras, pois ver a Deus tem várias limitações (Ex 24,11; Sl 11,7; 17,15; 63,3).
  4. Alguns sacrifícios desenrolavam-se com rituais mais solenes, nomeadamente com acompanhamento de sons de vozes e de instrumentos musicais (Lv 23,24). Estas aclamações coincidem com as vozes de estimulação e de celebração que os guerreiros fazem em momentos especiais de um combate.
  5. O final deste salmo sublinha mais uma vez o sonho da vida eterna, por meio da contemplação de Deus numa situação ou lugar a que chama terra dos vivos. Quando o judaísmo passou a referir-se à vida futura de forma mais direta e explícita este texto era interpretado neste sentido.



Salmos

1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14   15   16   17   18   19   20   21   22   23   24   25   26   27   28   29   30   31   32   33   34   35   36   37   38   39   40   41   42   43   44   45   46   47   48   49   50   51   52   53   54   55   56   57   58   59   60   61   62   63   64   65   66   67   68   69   70   71   72   73   74   75   76   77   78   79   80   81   82   83   84   85   86   87   88   89   90   91   92   93   94   95   96   97   98   99   100   101   102   103   104   105   106   107   108   109   110   111   112   113   114   115   116   117   118   119   120   121   122   123   124   125   126   127   128   129   130   131   132   133   134   135   136   137   138   139   140   141   142   143   144   145   146   147   148   149   150